Make your own free website on Tripod.com

Parapsicologia

Vocabulário



Alvo: Objeto-estímulo em clarividência ou précognição experimental. É em telepatia, o estado psíquico ou mental do agente.
Alucinação: É a percepção sem objeto (psicologia). Em parapsicologia é a percepção de uma realidade objetiva, extra-sensorialmente ou realidade subjetiva de estados psíquicos.
Aparição: Fenômeno alucinatório, no qual poderá ocorrer a projeção de uma imagem de um ser vivo ou mais frequentemente morto ou ainda de entidades ditas sobrenaturais (Deus, Anjos, Demônios,etc).
Aporte: A penetração de objeto em recinto ou lugar fechado ou no transporte de coisas, fora de leis físicas conhecidas.
Astrologia: Seria a possível relação entre os astros que compõem o sistema solar e fenômenos terrestres ou humanos.
Aura: emanações que alguns sensitivos percebem em torno de corpo de outras pessoas, animais ou objetos.
Automatismo: Atos que se realizam, inconscientemente, com funcionamento automático de partes do nosso corpo. Suas manifestações podem ou não transparecer uma atividade psi.
Autoscopia: Fenômeno paranormal ou alucinatório que alguém pode Ter, com a visualização de seu próprio corpo, que pode manifestar-se também em sonhos.
Bilocação: Simultaneamente, a aparição de alguém em dois lugares. De acordo com os espiritas, seria a projeção do "duplo" ou segundo outros, do "corpo astral".
Criptestesia: Sensação do oculto ou desconhecido (Richet). Eqüivaleria hoje à PES.
Cumberlandismo: Conhecimento do pensamento ou desejo de alguém através de movimentos hipestésios ou involuntários.
Espiritismo: Defensor da doutrina que atribui a manifestação de muitos fenômenos à ação de um espírito desencarnado, através da existência de médiuns.
Fenômeno paranormal: Manifestação que não se enquadra nas normas ou leis conhecidas.
Heteroscopia: Visualização do corpo interno de outras pessoas.
Hiperestesia: Sensibilidade maior dos sentidos, que permite conhecimentos incomuns. Confunde-se às vezes com fenômenos paranormais.
Hipermnésia: Memória extraordinária.
Hipnose: Sono artificial ou transe provocado em pessoas sensíveis ou sugestionáveis. É utilizada em parapsicologia, eventualmente, para melhor exteriorização das faculdades de PES.
Ideoplastia: É a manifestação fisiológica de uma idéia pela atuação de certas formas de energia plásmica. É dar "uma forma à idéia".
Incorporação: Posse do corpo de um médium, que se encontra em estado de transe, por um espírito desencarnado (espiritismo). Em parapsicologia, atuação de uma segunda personalidade inconsciente do paranormal.
Jetatura: "Mau olhado".
Levitação: Sem a participação de agentes físicos, levantamento de objetos ou do próprio corpo humano. Haveria a influência de forças de natureza ainda desconhecidas, mas, provavelmente emanadas pelo paranormal ou médium.
Mancias: Diversos processos de adivinhação, através de métodos que nem sempre são suscitados pela paranormalidade, dando margem a fraudes e charlatanices.
Médium: No espiritismo, aquele que serve de intermediária entre os vivos e os desencarnados, com manifestações de efeitos físicos ou não. Em parapsicologia, é o paranormal, a sujeito, sensitivo, percipiente, etc., no qual a manifestação seria produto de suas próprias qualidades, sem qualquer influência de forças do além. Para simplificação, muitos autores usam o termo "médium" tanto no sentido espírita como parapsicológico.
Mediunidade: Faculdade que caracteriza o médium. Seria a "paranormalidade". As qualidades mediúnicas estariam latentes em todos os indivíduos, com manifestações eventuais que podem se desenvolver naturalmente ou com práticas controladas e orientadas.
Metabiose: Efeitos orgânicos, produzidos por meios paranromai, em seres vivos.
Metagnomia: Conhecimento de realidades físicas ou de pensamentos que se colocam acima da mente humana normal. O termo foi criado por Boirac, para diferenciá-lo de telepatia, a que deu o nome de diapsiquia.
Metagnomo: O paranormal que tem a faculdade de metagnomia.
Metapsicologia: Termo adotado em 1923, no 3º Congresso Internacional de Varsóvia, para estudar fenômenos que escapam às leis normalmente conhecidas. Abrangeria a telepatia e clarividência. É termo que caiu em desuso.
Metapsíquica: Denominação oferecida por Charles Richet, para estudar os fenômenos "mecânicos ou psicológicos, devidos a forças que parecem ser inteligentes ou a poderes desconhecidos latentes na inteligência humana". Este termo foi deixado de lado embora alguns autores ainda aceitem. Convém lembrar que o próprio Richet achou não ser muito própria a palavra.
Metempsicose: Teoria segundo a qual os espiritos se encarnam em corpos animais. É uma doutrina filosófica abraçada pelo oriente, mas, condenada pelo próprio espiritismo.
Monição: Advertência ou aviso que uma pessoa sente em relação a algum conhecimento presente ou futuro. É mais comum a revelação em sonhos.
Narcoanálise: Sob a ação de drogas, há explorações no inconsiente.
Onirismo: É um estado do nosso psiquismo, que se traduz pela absorção em sonhos ou fantasias, mesmo a pessoa estando em vigília. É observada também em estados alcoólicos.
Pantomnésia: Memória de tudo, abrangendo impressões, sensações ou percepções, seja no plano consciente ou inconsciente, no decorrer de nossa existência. Há lembranças inclusive da vida intra-uterina, o que se pode observar, quando das chamadas "regressões de idade".
Paramnésia: É a falsa memória do "já visto" ou a "ilusão de já ter visto" algo.
Paranormal: É um termo autenticamente parapsicológico. Substantivado, é aquele que produz fenômenos parapsicológicos. Paralelamente aplica-se a palavra aos fenômenos pouco habituais, sejam físicos ou psíquicos. As forças que gerariam esses fenômenos seriam de natureza desconhecida, embora as teorias existentes.
Percepção extra-sensorial (PES): Compreende-se como tudo aquilo que está fora do âmbito dos sentidos. "Consciência ou resposta a uma influência ou evento externo não compreendido por meios sensoriais" (Rhine). Tudo que estaria além da sensação normal. Manifesta-se principalmente nos fenômenos de telepatia, clarividência e precognição.
PSI: São as primeiras letras da palavra grega "psiche". É um símbolo para designar os fenômenos ou faculdades paranormais, sem tratar de sua natureza. Divide-se em Psi-Gamma (PES) e Psi-Kappa (efeitos físicos).
Psíquico: Qualificação que se dá ao fenômeno estudado preferencialmente pela parapsicologia.
Radiestesia: Descoberta de realidades, através do pêndulo ou varinha com a provocação de movimentos estimulados inconscientemente pela pessoa. O estímulo psíquico gera um estímulo fisiológico. É conhecida também como Rabdomancia.
Sonho: Imagens, às vezes coerentes, seja de caráter paranormal, simbólico, ou devido a excitações orgânicas que se processam durante o sono.
Sono: Estado que se caracteriza pela falta coerente de estímulo, devido a inibições e adormecimento dos sentidos. É neste estado que podem ser abertas as janelas para certas manifestações paranormais. O sono hipnótico equivale à fase do sono fisiológico que vai do leve ao profundo, onde mais facilmente se desenvolvem os sonhos, assim como ao despertar.
Soniloquia: Falar durante o sono.
Subliminar: Atividades paranormais que se processam no subconsciente. Aquilo que se processa no limiar da consciência, sem a atingir.
Sugestão: Idéias ou sentimentos que se incutem em pessoas, provocando estímulos com um mínimo de reflexão ou totalmente sem ela. Pode ser dada a uma só pessoa ou a grupo (sugestão coletiva).
Sujeito: Aquele que é dotado de paranormalidade (sujet bien doué)
Telecinésia: Deslocamento ou movimentação de objetos à distância, sem interferência física.
Telestesia: Percepção à distância. Forma de conhecimento paranormal que se produz de forma alucinatória ou mesmo simbólica.
Transe: É um estado que se caracteriza pela ausência de reflexos voluntários, estado de inconsciência ou de alheamento. Na parapsicologia tem valor especial, pois nele se processam mais facilmente as fenômenos paranormais.
Ubiquidade: Ver bilocação.
Vidência: Qualidade paranormal manifestada por certas pessoas, que podem ver o que outros não vêem.
Willing-game (brinquedo de querer) O mesmo que cumberlandismo
Xenoglossia: Manifestação paranormal, que pode ser escrita ou oral, na qual uma pessoa fala uma língua desconhecida ou não aprendida por ela. Explica-se pela gravação mnemônica, pantomnésica ou hipermnésica de alguma reminiscência passada.
Zoometarquia: Ação que certas pessoas exercem sobre os animais.


Extraído de "RAIO X DA MENTE HUMANA" de Fauzi Kfouri.